MARINGÁ ESG

O termo ESG, do inglês, Environmental (Meio Ambiente), Social (Social) and Governance (Governança), é um conjunto de padrões e boas práticas que buscam alinhar a geração de valor da empresa / entidade / órgão às questões ambientais, sociais e de governança, promovendo uma administração consciente e sustentável.

O conceito advém do Triple Bottom Line, cunhado na década de 90, que adicionava as dimensões ambientais e sociais aos negócios. O termo ESG, resultou da publicação do relatório Who Cares Wins, produzido pelo Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU), em parceria com instituições financeiras, no qual o ex-Secretário-Geral da ONU, Kofi Annan, faz uma provocação às instituições financeiras, sobre como integrar fatores sociais, ambientais e de governança no mercado de capitais.

Desta forma o ESG tem ganhado crescente visibilidade nos últimos anos, nos quais os mercados, consumidores e investidores perceberam que as empresas não podem ignorar os seus reflexos ambientais, sociais e econômicos. No mercado brasileiro já existe uma boa variedade de fundos que levam em consideração os critérios ESG. Mercado este que vem crescendo em razão de influência global e, também, em decorrência de agendas globais de sustentabilidade.

A busca por incorporar o ESG à sua estratégia e modelo administrativo visa contribuir para que o Município de Maringá atinja as metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030, que é um compromisso global, coordenado pela Organização das Nações Unidas (ONU).

ESTRUTURA MARINGÁ ESG
 

Os projetos que compõem o Maringá ESG estão apresentados em fichas temáticas. Aqueles que possuem objetivos convergentes foram agrupados em programas. Por sua vez, os programas estão inclusos em linhas temáticas, e estas são identificadas com a letra de seu pilar ESG correspondente predominante [E - Environmental (Meio Ambiente), S - Social (Social) ou G - Governance (Governança)]. A inclusão dentro de um dos pilares ESG não significa que o projeto não atenda a outros pilares, porque diversos são os projetos que poderiam ser enquadrados em mais de um pilar. Contudo para atender a proposta de organização documental e facilidade de entendimento, optou-se pela localização dos projetos dentro de um pilar predominante.

Cada projeto possui suas particularidades, que estão representadas nas fichas, como: público alvo, status, tempo de implementação, resultados esperados, secretarias envolvidas, categoria de ações para que se realize o projeto, e quais são os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU relacionáveis ao projeto. Para uma maior compreensão, foi elaborado uma página ilustrada, demonstrando os requisitos aqui citados (página a seguir - composição das fichas temáticas).

As páginas dos projetos não estão numeradas, para que, à medida que novos projetos sejam identificados e selecionados para compor o Maringá ESG, esses sejam incluídos na sequência à que pertencem, sem prejuízo aos já inclusos.

 

Na versão inicial, os projetos apresentados estão agrupados nos programas abaixo:

  • Maringá Cultiva

  • Move Maringá

  • Escola Sustentável

  • Energia Sustentável

  • Carbono Neutro

  • Cidade Floresce

  • Maringá Inteligente

(meio ambiente)

ENVIRONMENTAL

E

  • Exercita Maringá

  • Maringá Cultural

  • Espaços de Qualidade

(social)

SOCIAL

S

  • Governo Digital

  • Maringá Agiliza

  • Maringá Informa

  • Políticas Verdes

(governança)

GOVERNANCE

G

HISTÓRICO DE REVISÕES:
(clique para acessar)