Prefeitura reduz tarifa buscando ampliar usuários no transporte público


Dados de dois estudos, um do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Maringá (Ipplam) e outro do Plano de Mobilidade Urbana (PlanMob), da Secretaria de Mobilidade, ajudaram a Prefeitura de Maringá a elaborar o projeto para redução da tarifa do transporte público de R$ 5 para R$ 4, valendo a partir de hoje (14). Que foi votado e aprovado na Câmara de Vereadores de Maringá. Entre os objetivos estão ampliar os usuários no sistema, reduzir número de veículos nas ruas para melhorar a mobilidade da cidade e também evitar mais disputas judiciais com a empresa Transporte Coletivo Cidade Canção (TCCC). O uso do transporte público foi apontado pelo PlanMob como um dos modais intermediários em Maringá. E com potencial para aumentar uso pelos maringaenses. O levantamento aponta que o transporte público com ônibus ocupa 18% dos 68% dos meios motorizados. Outros são automóveis com 37%, motocicleta com 8%, transporte por aplicativos com 2%, escolar com 1%, fretado com 1%, entre outros. Já os outros 32% dos não motorizados são a pé com 25% e bicicleta com 7%. Justamente alguns dos alvos buscados na redução da tarifa. O custo caro da tarifa foi um dos motivos indicados no estudo para o não uso do transporte público pela comunidade. Principalmente na classe baixa que migrou para a bicicleta, motocicleta ou transporte por aplicativos. Por isso, a redução da tarifa também ajudará no orçamento familiar, sobrando mais dinheiro beneficiando quem usa o transporte coletivo para ir trabalhar ou estudar. IMPULSO - Outro indicativo positivo apontado pelo Ipplam é que a redução na tarifa fará circular um valor considerável na economia maringaense. A média de viagens ao ano no sistema na cidade é de 31 milhões de viagens no geral, incluindo gratuidades. Com a redução em R$ 1 na tarifa, incluindo dos passageiros avulsos e dos que usam vale-transporte das empresas, daria R$ 17 milhões girando na cidade ao ano.

A gratuidade representa em torno de 18% das viagens no sistema. O que era bancado antes pelos usuários que pagam a tarifa. Agora, a Prefeitura de Maringá pagará essa parte, com os passageiros da gratuidade sendo considerados pagantes no sistema. O PlanMob também verificou perfil dos usuários do transporte público. Como 61% são mulheres, 51% na faixa entre 31 e 65 anos, 13% tem curso superior, entre outros.

8 visualizações0 comentário