Manutenção e preservação do Parque do Ingá



O Parque do Ingá é um importante símbolo de preservação ambiental para o município de Maringá, que neste ano completou 50 anos, fundado na gestão do prefeito Adriano José Valente, a reserva leva o nome do ex-prefeito. Ao longo dos anos diversos projetos a fim de mantê-lo preservado, é executado pela administração Ulisses Maia. No ano de 2020, foi elaborado a revisão do Plano de Manejo do Parque do Ingá, instrumento este que define diretrizes em diversas linhas temáticas a fim de ordenar e preservar o Parque o Ingá.


Como resultado destas diretrizes, iniciou-se um trabalho para apresentar soluções para o manejo das águas pluviais na área do entorno e dentro do Parque. O projeto busca aplicação das melhores tecnologias e práticas mundiais para o manejo das águas pluviais urbanas.


A prefeitura municipal de Maringá, em parceria com a FADEC (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento) assessorado por professores da UEM (Universidade Estadual de Maringá), do DEC - (Departamento de Engenharia Civil) e do PEU (Programa de Pós-Graduação em Engenharia Urbana), tendo como os professores a engenheira Cristhiane Okawa e o engenheiro Sandro Lautenschlager como orientados do projeto. A equipe é composta por professores, estudante de graduação, mestrado e doutorado.

Dentro do processo de parceira entre a Prefeitura de Maringá e a UEM, para este projeto, a equipe técnica do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Maringá (IPPLAM) integrou a equipe do projeto a fim de colaborar na discussão das proposições e integrar e olhar de planejamento.


As equipes já se reuniram em dois encontros. O primeiro no dia 2 deste mês, via web, com a presença dos integrantes da equipe da UEM/DEC/PEU e técnicos e a diretora-presidente do IPPLAM, arquiteta Bruna Barroca, e o segundo no dia 6, no IPPLAM, com a presença dos professores Cristhiane Okawa e Sandro Lautenschlager e os técnicos do IPPLAM, arquiteta Fernanda Marostica, geógrafo Bruno Rigon e o engenheiro Renato Denner.


A equipe do projeto UEM terá atividades como modelagem do sistema de drenagem, simulação de cenários, estudo e projeto preliminar da água pluvial para o lago, análise qualidade da água, modelagem da infraestrutura proposta, elaboração projeto preliminar e ministração de curso técnico.

A equipe do IPPLAM integrou ao projeto a fim de auxiliar na identificação de áreas e proposições de metodologia com o intuito de aplicação de sistemas alternativos de cunho urbano-ambiental de drenagem e infiltração, com aplicações dos conceitos de SBN (soluções baseadas na natureza), a exemplo, infraestrutura verde.

No decorrer do projeto, as equipes terão reuniões para compatibilizar as estratégias para aplicação e definição dos modelos implementados no propósito do projeto, buscando soluções para o manejo das águas pluviais urbanas, na região da bacia do Parque do Ingá.

36 visualizações0 comentário