top of page

Ipplam realiza pré-conferência e elege representantes para conferência de revisão do Plano Diretor



A Pré-Conferência Pública Municipal de Revisão do Plano Diretor, organizada pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Maringá (Ipplam), cumpriu o objetivo de detalhar as etapas do processo e eleição dos titulares e suplentes que representarão a sociedade nas duas conferências previstas para definições práticas. Nesta etapa, a iniciativa recebeu 270 inscrições e cerca de 200 pessoas participaram da reunião realizada na última quarta, 21. A vereadora Ana Lúcia Rodrigues participou do evento.


O plano diretor é a matriz que orientação a organização urbana e, portanto, a participação de cada um neste momento e nas etapas seguintes é fundamental para a construção de um documento de fato participativo, democrático e que expresse os interesses da sociedade. Sintam-se honrados em participar desse processo tão importante para a construção de uma cidade cada vez mais justa, humana e próspera nos aspectos sociais e econômicos”, disse Bruna Barroca, diretora-presidente do Ipplam.

A construção do plano diretor é uma iniciativa democrática que agrega representantes de diversos segmentos da sociedade em discussões que buscam contemplar demandas setoriais. Instrumento básico da política de desenvolvimento e expansão urbana do município, a elaboração do documento é um processo desenvolvido em etapas, refinando em cada uma delas aspectos relevantes trazidos pela sociedade organizada. Finalizado, constitui alicerce fundamental para o planejamento urbano.


A presidente do Ipplam, Bruna Barroca, explica que o plano diretor referenda todas as intervenções na urbe e, de acordo com o Estatuto da Cidade, que estabelece as diretrizes para a política urbana disposta na Constituição Federal de 1988, deve ser revisado a cada 10 anos. Maringá já avançou nesse debate e a pré-conferência é a fase final para a conferência que vai discutir aspectos práticos para, enfim, atualizar o plano diretor. A eleição de representantes se setores organizados da sociedade é etapa importante deste processo.


A elaboração do Plano Diretor e sua revisão obedecem a rígidos protocolos, mas é importante destacar aspecto muito relevante desse processo: o caráter democrático que abraça todas as etapas para que o documento seja muito expressivo da vontade de todos”, afirma Bruna Barroca. “As discussões que antecedem a conferência são longas e exaustivas, reafirmando assim a importância do documento como referência legal da forma como a cidade se organiza e se desenvolve”, acrescenta a presidente o Ipplam.

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page